Notas soltas de História do Algarve

Algarve Antigo

Registos Paroquiais – abreviaturas paleográficas e termos antigos

with one comment

Registo paroquial com abreviaturas

Quem consultar livros de registos paroquiais decerto irá encontrar dois tipos de dificuldade (se não tiver-mos em consideração o péssimo estado de conservação de alguns destes livros): a caligrafia do padre que lavrou o registo e, inevitavelmente, as abreviaturas usadas no decorrer do texto. A caligrafia poderá variar entre uma caligrafia de fazer inveja a qualquer um, até uma caligrafia em que poderíamos pensar estarmos a ler registos escritos num idioma extinto!

No que diz respeito á caligrafia, o melhor é tentar ler vários registos (ou tantos quantos necessários) lavrados pelo mesmo padre, para que eventualmente possamos  ler com um bom nível de fiabilidade o registo que nos interessa em particular. Felizmente, no que diz respeito aos registos paroquiais, estes registos tendem a seguir uma formato regular (tipo minuta) pelo que, com a prática, eventualmente a sua leitura se tornará mais fácil.

Em relação ás abreviaturas, a prática e o contexto normalmente fornecem as pistas necessárias para as interpretar. Existem manuais e albums de paleografia portuguesa, mas estes são difíceis de encontrar no mercado hoje em dia.

Baseado em experiência própria, decidi começar o meu próprio dicionário de abreviaturas paleográficas e de termos/expressões que tenho encontrado nos livros da freguesia de Quelfes – os quais tenho vindo a consultar assiduamente pois grande parte da minha família é originaria desta freguesia.

Irei juntando novos dados ás tabelas abaixo á medida que o tempo me permitir. Para ordenar as tabelas, basta clicar no cabeçalho de cada coluna.

Abreviaturas:

AbreviaturaSignificado
L.doLicenciado
R.doReverendo
m.tomuito
7bro / 7.broSetembro
8bro / 8.broOutubro
9bro / 9.broNovembro
10bro / 10.broDezembro
p.roprimeiro, dia 1
P.ePadre
Dez.orDesembargador
D.orDoutor
FrFrei
def.to / def.tadefunto / defunta
tend.roTendeiro (profissão)

Abreviaturas de nomes e apelidos:

Quando relativos a mulheres, em muitos dos casos, os apelidos são declinados para o género feminino, como por exemplo: Maria Guerreira em vez de Maria Guerreiro – neste caso a abreviatura encontrada será G.ra para “Guerreira” em vez de G.ro para “Guerreiro”.

AbreviaturaSignificado
An.to / An.taAntónio / Antónia
A.o / Aff.oAfonso
G.ro / G.raGuerreiro
Alves / Alvés / AlsÁlvares
Alv.oÁlvaro
RoizRodrigues
FrizFernandes
PizPires
Fran.co / Fran.caFrancisco / Francisca
D.oDiogo
D.os / D.asDomingos / Domingas
D.esDomingues
Joaq.m / Joaq.naJoaquim / Joaquina
M.aMaria
C.naCatarina
M.ca /M.çaMendonça
P.oPedro
Gliz / GlzGonçalves
MizMartins
M.cas / Maz / MasMascarenhas
V.a / V.ra / Vr.aVieira
S.bam / Seb.amSebastião
B.eu / B.meu / Bart.oBartolomeu
B.arBaltazar
G.arGaspar
Fig.doFigueiredo
Fon.caFonseca
Siq.raSequeira
Rib.roRibeiro
M.elManuel
Marg.da / Mg.daMargarida
Oliv.raOliveira
Mad.raMadeira
R.oRodrigo
V.e / V.teVicente
P.raPereira
Fr.raFerreira
Con.trasContreiras
Andr.eAndrade
D.rteDuarte
Xp.vão / X.vao / Xp.amCristovão
Fr.doFernando

Expressões:

Nos registos paroquiais encontramos expressões que, tendo caído em desuso, para as quais nem sempre encontramos um sentido lógico na actualidade.

ExpressãoContextoSignificado
Assistente(...) natural e morador em Tavira, e agora assistente nesta dita freguesia de Quelfes (...)Assistente significa uma residência temporária ou que na altura em que a expressão foi utilizada, se previa ser de natureza temporária.
Subjecto / Subjecta(...) João de Brito, subjecto do Capitão Manuel de Sarrea Teles, e viúvo de Lúcia Raposo, subjecta do Capitão Garcia Palermo (...) [1711]Escravo, Escrava
Assistente(...) assistente em casa de (...)Residência temporária, ou que na altura se pensava ser temporária, em casa de um familiar ou conhecido.
EstanqueiroProfissãoPessoa que arrematou o estangue d'alguma mercadoria ou tem loja de tabaco. (Dicionário, 1848)
TendeiroProfissãoO que tem tenda e vende nela (Dicionário, 1789)
SangradorProfissãoO que sangra por oficio (Dicionário, 1789)
Oficial de ImaginárioProfissãoEscultor de talha em madeira para fins religiosos (estátuas de santos, retábulos de altares, etc).
MeirinhoProfissãoOficial de justiça, tinha como função executar prisões, citações, penhoras e mandatos judiciais.
FeitorProfissãoAdministrador e negociador (de fazenda alheia, etc.), caseiro, rendeiro. (Dicionário, 1848)
CordoeiroProfissãoO que faz cordas (Dicionário, 1848)
AlmocreveProfissãoO que anda com bestas de carga e transporte (Dicionário, 1848)
Servo / Serva(...) Manuel de Brito, servo de Marcos de Brito casou com Inês Domingues, serva do dito Marcos de Brito (...) [1720]Escravo / Escrava
CerieiroProfissãoPessoa que trabalha ou negoceia em cera
EspúrioAntónio, filho espúrio de Maria Álvares (...)Filho ilegítimo
Banhos(...) recebi (...) por palavras de presente, antes de corridos os banhos, por virtude uma provisão do senhor doutor Lopo Soares de Castro, provisor sede vacante deste bispado, a Manuel Rodrigues Porto, viúvo, com Maria Leitão, viúva (...) [1634]Periodo em que é feita a publicação de editais nas igrejas dos nubentes, assim como nos locais onde estes tenham residido, anunciando publicamente o noivado, o qual se realizaria se não houvessem impedimentos. O não cumprimento desta formalidade exigia a dispensa pelo Provisor ou Vigário Geral do bispado.
Tempore prohibito(...) recebi por palavras de presente (...) a Vicente Lopes com Catarina Rodrigues, ambos solteiros, sendo tempore prohibito com licença do senhor provisor (...) [1673]Determinados periodos do calendário religioso (como por exemplo, a Quaresma ou o Advento) em que a celebração de casamentos exigia a dispensa pelo Provisor ou Vigário Geral do bispado.
Tempore prohibito cum facultate superioris(...) se receberam tempore prohibito cum facultate superioris por palavras de presente in faccie ecclesiae (...) [1691]O mesmo que tempore prohibito, indicando que foi obtida dispensa superior para que o casamento fosse efectuado.
Cum facultate in scriptio superioris(...) tiveram as benções matrimoniais nesta Ermida de Nossa Senhora do Rosário de Olhão cum facultate in scriptio superioris (..) [1691]Com autorização superior por escrito. Neste caso, o casamento foi efectuado numa ermida da localidade de residência dos nubentes, em vez de ser efectuado na igreja paroquial da freguesia, o que requereu autorização do Provisor e/ou Vigário Geral do bispado.


Written by rogerio

October 21st, 2009 at 6:42 pm

Uma Resposta to 'Registos Paroquiais – abreviaturas paleográficas e termos antigos'

Subscreva aos comentários com RSS or TrackBack to 'Registos Paroquiais – abreviaturas paleográficas e termos antigos'.

  1. Parabéns pela página.
    Peço um favor, o de me ajudarem a transcrever duas abreviaturas de 1818, no livro do Tombo dos bens do concelho: Corr. am e Jeu.ta.
    Obrigado.

    ARomeiro

    António Romeiro

    4 Nov 14 at 8:48

Deixe uma Resposta