Notas soltas de História do Algarve

Algarve Antigo

Quelfes: Rol de Crismas 1753

with one comment

Uma das fontes documentais ainda pouco utilizadas na investigação genealógica são os róis de confessados e de crismas. Serão porventura pouco utilizados porque na maioria dos casos, estes róis, ao contrário dos livros de registos paroquiais que transitaram das paróquias para as conservatórias de registo civil e para os arquivos distritais, continuam a ser guardados nos arquivos das respectivas igrejas. Os arquivos das igrejas/paróquias não são arquivos de acesso público e como tal, acesso a estes documentos depende da autorização (e da vontade para tal) de cada pároco, o que não deixa de ser uma pena, pois estes são documentos de muito valor quer na pesquisa genealógica, quer para estudos de demografia histórica – especialmente no que diz respeito a róis de confessados, pois estes abrangiam toda a população de cada freguesia.

A crisma, sendo um sacramento que sendo feito só uma vez na vida, normalmente quando se atinge os 15 anos de idade, dá-nos apenas dados sobre uma pequena parte da população. Contudo os róis de crismas não deixam de ser documentos de muito valor, pois em certos casos, são os únicos documentos existentes para datas em que os registos paroquiais se perderam.

Normalmente os róis de confessados e/ou de crismas eram lavrados em cadernos próprios, isto é, documentos soltos. Nalguns casos contudo, estes róis foram lavrados em folhas dos livros de registos paroquiais. Nos livros de baptismos da freguesia de Quelfes, encontramos um rol de crismas datado de 28 de Dezembro de 1753.

[Transcrição com grafia actualizada e abreviaturas desdobradas]

Lembrança das pessoas que se crismaram na visita que fez o Excelentissímo e Reverendissímo Senhor Dom Fernandes Lourenço de Santa Maria em 28 de Dezembro de 1753

  • Joana, filha de Domingos Gomes e de Maria de Jesus desta freguesia. Foi madrinha Juliana Palermo, mulher de Manuel Rodrigues Correia.
  • António, filho de Francisco de Sousa de Figueiredo e de Sebastiana Rodrigues do sítio dos Peares. Foi padrinho José Gomes casado da praia de Olhão.
  • Joaquim, filho de Manuel Gonçalves e de Maria da Conceição do sítio dos Peares. Foi padrinho José da Rocha casado com Inês da Rosa da praia de Olhão.
  • António, filho de José Pinto e de Isabel de Faria desta freguesia. Foi padrinho Marcos de Brito de Faria desta freguesia do sítio de Boavista.
  • Maria, filha de Marcos de Brito Faria e de Margarida de Sousa Pereira desta freguesia. Foi madrinha Isabel de Faria mulher de José Pinto desta freguesia.
  • Francisco, filho de Francisco de Brito e de Helena Maria do sítio de Ana Velha desta freguesia. Foi padrinho Martinho Dias casado com Maria Gonçalves desta freguesia de Olhão.
  • Manuel, filho de Vicente Marques e de Maria Correia do sítio de Ana Velha desta freguesia. Foi padrinho Francisco Lopes França presbítero morador nesta freguesia.
  • Margarida, filha de José Fernandes e de Rita de Jesus do sítio de Ana Velha desta freguesia. Foi padrinho digo madrinha Teresa Joaquina de São José, filha de André Fernandes do sítio de Ana Velha desta freguesia.
  • Helena, filha de Manuel Viegas e Isabel Martins do sítio de Boavista desta freguesia. Foi madrinha Margarida de Brito solteira filha de Francisco de Brito e de Helena Maria do sítio de Ana Velha desta freguesia.
  • Maria, filha de Manuel Martins Neves de Apolónia Rodrigues do sítio do Poço Longo desta freguesia. Foi madrinha Catarina Maria mulher de António Martins Caldeira morador na cidade de Faro.
  • António, filho de Manuel Rodrigues Páscoa e de Maria Josefa do sítio de Marim desta freguesia. Foi padrinho António Martins morador em Olhão.
  • José, filho de Manuel Rodrigues Madeira e de sua mulher Inês dos Santos do sítio de Brancanes desta freguesia. Foi padrinho Domingos Viegas da freguesia de Olhão.
  • João, filho dos mesmos pais acima. Foi padrinho Manuel Leal filho de Domingas Gomes e de João Gonçalves do sítio da Alecrineira desta freguesia.
  • Gabriel, filho de Pedro da Fonseca e de Maria da Assunção do sítio da Lagoa desta freguesia. Foi padrinho o Padre João de Sousa do lugar de São Brás.

Quelfes, Livros de Baptismos 1732-1752, fl. 136-137

Written by rogerio

October 8th, 2009 at 4:12 pm

Uma Resposta to 'Quelfes: Rol de Crismas 1753'

Subscreva aos comentários com RSS or TrackBack to 'Quelfes: Rol de Crismas 1753'.

  1. Procuro informação sobre o casal Joaquim Pedro Corrêa casado com Rosa do Espirito Santo, ele de Moncarapacho , ela de Quelfes, ano aproximado de nascimento 1836, nada achei ate agora no site http://quelfes.info/
    obrigado
    William
    whrichter_br@yahoo.com.br

    William H. Richter

    5 Dec 10 at 14:22

Deixe uma Resposta